Arquivo | Visão de Humor RSS feed for this section

Quarta-feira bem humorada

25 jul

Hoje acessei a internet para conferir as novidades, lendo as notícias do dia, e aproveitei para me divertir:

GNT perde espaço entre mulheres.Segundo uma colunista do jornal online Estadão, o canal fechado perde público feminino de 18 à 49 anos. Muito interessante essa informação, pois as únicas atrações que eu associava ao canal GNT é o programa de entrevistas da Marília Gabriela, e Irritando Fernanda Young, que eu só descobri que existia pela internet.

Ashton Kutcher viverá nos cinemas o gênio Steve Jobs, o filme ainda não tem estréia prevista, mas certamente será um marco na carreira de Kutcher, o que comprova a versatilidade do ator que circula do drama pela comédia com eficiência. Sua atuação no filme de Jobs, reafirma ao telespectador o senso de humor norte-americano dos produtores de Hollywood que escolheram para interpretar um gênio um idiota milionário. (assistam Two and a half men ).

Avenida Brasil, há tempos não via uma novela brasileira fazer tanto sucesso, e não estou falando apenas do sucesso da mídia, mas sim do que tenho ouvido nas ruas. Ontem fui ao supermercado e ao passar as compras no caixa, a moça do caixa comentava com o empacotador que não perdia a novela e ele disse que também não. Querem ver o embate das personagens Carminha e Nina. Segundo a atriz que interpreta a vilã Carminha, Adriane Esteves, até ela se assusta com gente que torce por sua personagem. Em entrevista ao programa da globo, Fantástico, a atriz soltou um espontâneo comentário: “As pessoas são loucas”. De fato Adriane, por isso novela ainda faz tanto sucesso no Brasil, porque a loucura também emburrece.

Saturday Night Light foi a aposta da emissora Rede TV em levar a comédia stand up para o telespectador, um formato cheio de bizarrices e piadas carregadas com humor negro, apropriadas ao teatro ou ao público da internet que consagrou o apresentador e humorista Rafinha Bastos. Decididamente não caiu no gosto popular. Agora para ajudar, há rumores que o ator, e interprete do Robin (no quadro de Batman e Robin (versão gay) que passa na Praça É Nossa, do SBT) Alexandre Frota pode apresentar o programa. Pior não poderia ficar, eu ainda sou a favor de levantarem a dignidade e alto estima do Marcio Balas, e voltarem a transmitir o programa É TUDO IMPROVISO, bem mais divertido e inteligente, e uma ótima opção para quem gosta de humor stand up na TV. Fica a dica para desastrada Rede TV.

Como deu para notar no mundo das notícias de entretenimento há muita diversão, em política então, o que não falta é atração, em ano de eleição tem político virando personagem de gibi e apresentando suas propostas no mundo animado das HQ´s  e até andando de esqueite para se aproximar do público, só esqueceram de avisar ao “digníssimo” político que, o pessoal brasileiro obrigado a votar são os maiores de 18 anos.

Anúncios

A falta de banheiros públicos em São Paulo

1 jul

Estava atualizando-me das notícias na internet, quando me deparei com a seguinte matéria: falta banheiros públicos em São Paulo. Fiquei preocupada, eu não vou com muita freqüência para lá, mas tenho família que mora nessa cidade e pensei com solidariedade no sofrimento deles.

Imagina só. São Paulo, uma megalópole gigante, onde seus moradores são obrigados a chegar ao trabalho bem cedo e voltarem para casa tarde da noite. Durante o dia, por algum infortúnio você não está no trabalho, nem em nenhum lugar com um banheiro por perto, e dá aquela vontade de “atender o chamado da natureza”. O que fazer?

Afinal em São Paulo praticamente não tem banheiro público, os únicos sanitários disponíveis na cidade toda, estão no terminal rodoviário da Barra Funda e no terminal do Tietê. Que, aliás, cobra do cidadão um real para usar o banheiro. Uma alternativa de solução para o paulistano é se lembrar da infância e voltar ao hábito de fazer cofrinho, depositar todo dia para emergências fisiológicas um real, nunca se esquecer de ao sair bem cedo, pegar algumas moedas, o que o garantirá por todo o dia, e torcer muito para quando der vontade de “tirar água do joelho” ou “passar um fax” está bem perto dos únicos terminais rodoviários com banheiro a disposição.

Como se não bastasse o sofrimento do trabalhador paulistano, sem lugar para “aliviar-se”. Existe um projeto na câmara dos vereadores que quer acabar com a cobrança para utilizar o sanitário nos terminais rodoviários. Os responsáveis pela cobrança alegam que cobram a fim de manter a higiene do local e investir em manutenção. Aí o projeto na câmara é aprovado e além de não ter mais banheiros à disposição do cidadão que chega e entra em São Paulo e também daqueles que já vivem lá, e estão só de passagem, ainda não terá banheiro limpo para usar!

Desse jeito a onde vamos parar? O político responsável pelo projeto de acabar com as cobranças de banheiros em terminais rodoviários, deveria sim investir esforços em projetos para colocar mais sanitários públicos na cidade, se é caro? Como alegam, façam parcerias com empresas privadas para investir em limpeza e manutenção. Deixando o contribuinte isento de quaisquer cobranças.

Na política brasileira, infelizmente, é hábito “tapar o sol com a peneira”. Do jeito que as coisas vão, não me espantaria entrar em vigor um projeto para arborização da cidade de São Paulo, com a vantagem do cidadão poder aproveitar os muitos arbustos que serão plantados como alternativa de sanitários espalhados na cidade.

No último carnaval fazer xixi na rua gerou a maior polêmica, as prefeituras de alguns municípios colocaram banheiros químicos espalhados pela cidade, mas não calcularam a quantidade certa para a multidão que tomavam as ruas. Com exemplos assim é que podemos ver como nossos “santos políticos”, vencedores em época de eleição, enxergam a nós, o povo brasileiro.

Banheiros públicos pelo mundo:

Ká Sant´Ana