Arquivo | Momentos RSS feed for this section

São Paulo de muitas paixões

25 jan

cidade-de-sao-paulo-fotos (3)

Hoje minha cidade natal, São Paulo faz 459 anos. Que saudades dessa terra que eu amo. Toda notícia que leio presta homenagem a capital financeira do Brasil, nas redes sociais transbordam elogios daqueles que moram há anos em São Paulo ou estão longe como eu. Apesar de todos os transtornos cotidianos: muito trânsito; violência; agitação e, segundo o Censo de 2010 do IBGE, a cidade brasileira com o maior número de solitários…São Paulo é sem dúvida a “Capitú” de cada habitante, residente ou passageiro. Assim como a paixão de Dom Casmurro (Machado de Assis).

Sedutora por tudo que oferece: baladas para todos os gostos, diversos restaurantes com culinária mundial, eventos nacionais e internacionais a perder de vista. São Paulo é considerada capital cultural do Estado e, possui a Avenida Paulista, centro financeiro que atrai investidores de todo Brasil e do mundo. Terra onde se concentra diferentes culturas, povos de várias etnias habitam sem guerra entre si.

Porém, és traiçoeira: tem um alto índice de homicídios contra jovens rapazes de 15 a 29 anos (segundo o site NOSSA SÃO PAULO). A agitação profissional, os intermináveis engarrafamentos no trânsito, a poluição no ar, terra e rios não a desvalorizam, mas envolve cada vez mais todos que chegam para consumir e beber de suas fontes.

Uma cidade de muitas paixões, de desejos, realizações, que prospera o cidadão e também o mata, lentamente, sucumbido aos prazeres e riquezas. São Paulo tu és uma amante sem coração.

Ká Sant’Ana

Anúncios

Semana de jornalismo na UNESP em Bauru 18,19 e 20/10/2011 – Minha Experiência

22 out

Era o segundo dia de palestras na faculdade. Há umas duas semanas atrás já tinha feito minha inscrição por e-mail direto com o Jornal Jr. da UNESP, responsável pela organização e cobertura do evento. Graças a Deus nesse dia não amanheceu frio nem chovendo, fui tranqüila de carona com minha amiga Aline para aquela terra quente. Pelo facebook combinei com a Jéssica que nos encontraríamos na rodoviária as 15h30mins e de lá iríamos para o apartamento dela onde fiquei hospedada, tudo parecia perfeito, e lá estava eu em busca de conhecer mais sobre a profissão dos meus sonhos.

Estava tão contente que nem o fato de andar de ônibus com mala pesada numa mão e travesseiro na outra e ainda passear a pé pelo centro de Bauru poderia abalar meu entusiasmo, cheguei ao condomínio umas 17hs, deixei minhas coisas no quarto da Jé conversamos um pouquinho e depois nos arrumamos meio rápido para pegar o “busão” a caminho da primeira palestra da noite que iria começar as 18h30mins. Infelizmente não tivemos tempo de comer antes de ir pra faculdade e eu só estava com a comida do almoço no estômago, ingerida às 12hs daquele dia. Chegamos correndo na “facul” dei meu nome na mesa de inscrição, peguei crachá, folhetos, bloquinho de notas e paguei. Entrei na sala a minha frente sem nem saber que palestra seria. Eram centenas de estudantes de jornalismo naquele lugar dividindo o mesmo auditório e o mesmo interesse que eu pela profissão.

Sentei na fila do “gargarejo”, na lateral pertinho dos palestrantes. As 19h20mins todos estavam a postos para começar a ministração sobre jornalismo literário com Emerson e Anderson Couto, criadores do personagem Duda Rangel autor do blog desilusões perdidas e Sérgio Vilas Boas autor de vários livros de perfis biográficos.  Meu sentimento naquele momento era de felicidade e gratidão a Deus, Ele havia me colocado na palestra certa, pois sabe que eu amo escrever. Fui anotando freneticamente cada fala importante, cada dica, cada crítica. A palestra terminou as 22h30mins. E eu ainda estava com fome, fui com a Jéssica ao trailler do Tio Guerreiro traçar um big sanduíche com tudo que eu tinha direito por R$4,70.

Lá conheci os amigos da Jéssica do segundo ano de jornal, eles me receberam com simpatia e bom humor. A conversa era sobre assuntos variados e as polêmicas de artistas na mídia. Gostei tanto de conhecê-los era a primeira vez que me via conversando com uma galera que estuda jornalismo.

A meia noite quando entrei no quarto da Jéssica deitar e dormir era algo que não queríamos fazer, minha amiga ligou para um amigo e conseguimos uma carona para uma festa numa república, cujo o tema era “Nerds” ou Guik , lá encontrei uma galera meio tranqüila que não era de pegar no pé de calouros de faculdade quanto a bebidas, eles eram bonitos, nunca vi tanto louro por metro quadrado, entendi porque os jovens bebem tanto em festas assim, não havia nada pra fazer, a música era muito alta não se podia entender o que era cantado, nem conversar, dentro da casa havia muita gente por isso dançar era bem difícil e andar um desafio. Quem me conhece sabe, eu não bebo bebida alcoólica, consegui tomar refrigerante arranjado pela Jéssica que também não bebe, não sei se era a festa que estava chata ou era eu que estava aborrecida e com muito sono a 1h da manhã queria ir pro AP dormir, mas isso seria impossível porque a Jéssica não tinha coragem de pedir ao amigo que nos deu carona para nos levar em casa,  nosso amigo só quis sair da festa as 5hs da manhã. Chegamos ao AP eu despenquei na cama e acordamos 7hs para pegar o busão das 7h20mins chegamos a oficina de rotinas jornalísticas comandada pela jornalista Paula Veneroso, esta seria minha ultima palestra, foi maravilhosa! Resisti bem ao cansaço e sono, pude absorver o máximo necessário para compreender o quanto o trabalho de um jornalista de jornal impresso pode ser gratificante porém árduo e estressante, saí de lá com uma certeza: do fundo do meu coração quero ser jornalista, e peço a Deus para trabalhar com um editor gente boa que goste do meu trabalho e acredite no meu talento.

Ká Sant’Ana

Rotina versos Prazer

9 out

Sexta – feira, ultimo dia de aula da semana, véspera esperada, de fim de semana misturado com feriado prolongado, graças Deus, o governador do Estado permitiu falta coletiva na faculdade na segunda – feira que antecede o dia das crianças.

Faculdade – casa, segunda e sexta, sábado e domingo: casa-igreja-amigos-casa.

Eu vou ser sincera, tenho um problema com a rotina, ou será que ela tem comigo?

É engraçado como passamos dias desejando algo que queremos muito, ao qual dedicaríamos mais tempo e empenho só para termos uma vida mais estimulante, e quando finalmente conseguimos, passam-se os dias, os meses, os anos e você se pega pensando:

 Hoje daria tudo para fazer algo diferente do que já faço.

Não levem-me a mal tenho um certo prazer nas coisas que faço diariamente e ir para a igreja buscar ao Senhor e encontrar os amigos é um grande prazer e também válvula de escape para liberar o estresse da semana.

Sempre fui muito curiosa e desde que aprendi a ler descobri um mundo a ser explorado através das palavras ou da escrita, como meus pais não tinham dinheiro para viajarmos muito,  quando eu era criança percebi que podia viajar pela leitura e através da minha imaginação, inventava e transcrevia histórias e lugares novos. Cresci, fiz muitos amigos, saí para vários lugares na adolecencia, mas em nenhum lugar me senti tão bem como no sofá da sala lendo um bom livro, ou assistindo a um bom filme.  Sinto muito prazer quando viajo, viajar para mim ainda é a melhor maneira de fujir da rotina, de esquecer dos problemas, conhecer pessoas com uma nova história, uma cultura completamente diferente da minha, é maravilhoso! Ajuda-me a exercitar o amor e o respeito ao próximo.

Através de um bom livro de fato podemos conhecer novas realidades, tudo que é necessário é um momento de folga, o sofá da sala, livro na mão numa noite chuvosa lá fora, o jazz rolando baixinho no aparelho de som, eu sentada bem no canto do estofado em baixo do grande abajour, o cenário perfeito para deduzir antes do autor, de mais um romance investigativo: “Quem é o assassino?”

Karina Sant´Ana

Sejam Igreja Relevante

7 fev
Olá Pessoal !Tudo beleza?! Espero que vcs estejam curtindo o fds tanto quanto eu.
Ontem como todos sabem eu descobri o universo dos podcast e ouví um muito interessante sobre igreja relevante e o quanto é importante conhecer a época atual e suas ferramentas, como internet, para usá-las a serviço do Reino de Deus.
Hoje dei o ar da graça na Escola Dominical, e tal foi minha surpresa quando o pastor pregou sobre a importancia de sermos uma igreja relevamnte, não apenas nossa comunidade mas cada um no papel de igreja deve ser diferencial no meio em que se encontra.
Ele citou, entre muitos versos da Bíblia:  I Cr. 12; 32 "…Dos filhos de Issacar, conhecedores da época, para saberem o que Israel devia fazer, duzentos chefes e todos os seus irmãos sob suas ordens"; Esse texto fala sobre a lista do exército de Davi, que simbolizava o exército de Deus. Desse pequeno verssículo Jesus confirmou uma mensagem no meu coração através da ministração do pastor, que devemos olhar atentos a nossa volta, conhecer nossa época presente e seus recursos para falar e viver o Evangelho de Jesus.
Viver mesmo de uma forma natural e responsável sem medo de expor seus talentos para edificar a vida das pessoas que nos rodeiam, creio que essa seja a melhor maneira de viver a plenitude das bençãos de Deus.
Outro ponto considerável da mensagem de hoje na ED é que não devemos jamais abrir mão da presença gloriosa de Deus, se não reconhecermos que sem Deus nada somos, nada fazemos, e tbm nada temos fica impossível levar adiante tão gloriosa mensagem.
Bom… Fica dado o recado galera! Chega desse papo de vc não deve isso vc não pode fazer aquilo porque a Bíblia diz, lembre-se: Se vc não gosta de ser acusado ou julgado não faça isso com ninguém, viva o Evangelho e se precisar fale. Deus deu inteligencia ao homem para construir todos os recursos que nos facilita a vida hoje, vamos usá-los a serviço do Rei. Abraços, Deus bençoe a todos!
 
 

Karina Sant´Ana

Contra as Religiões?

30 jan
Olá pessoal postei esse texto para gerar um foco de discussão: E aí na sua opinião, as religiões é o motivo para tanta violencia no mundo?
 

Em reportagem especial, a revista Veja desta semana (edição 1859, 23 de junho de 2004) trouxe 100 questões para facilitar o entendimento do mundo atual. As questões foram respondidas por quinze personalidades de renome internacional e falavam de diversos assuntos. Entre eles, o terrorismo, o império americano, o aquecimento global, o Brasil no século XXI, o poder das instituições e o assunto que queremos tratar neste Debate da Semana: as religiões.

Em entrevista concedida à revista Veja o biólogo inglês, Richard Dawkins – defensor da teoria evolucionista –, diz que “os homens viveriam melhor sem crenças religiosas”.

Veja perguntou ao biólogo “por que as religiões, tidas como elementos de comunhão com Deus, acabam sendo fatores de divisão entre os povos”. Richard Dawkins respondeu: “As religiões pregam a comunhão dentro dos próprios limites. E promovem a separação em relação às demais religiões. É claro que as pessoas também se dividem em torno de crenças políticas e ideológicas. Mas, quando tratamos de crenças políticas, podemos ao menos discuti-las. Com a religião não é assim. Por definição, a religião é baseada na fé. Você apenas diz: ‘Eu acredito porque acredito’. E logo surgem aqueles que acrescentam: ‘Se você acredita em algo diferente, então vou matá-lo’”.

Outra questão levantada pela revista foi: “O instinto de preservação não deveria impedir que as pessoas se matassem por razões como as religiosas?”. Para Richard, sim. Ele ainda acrescenta: “Se pudéssemos abolir a religião ou convencer as pessoas de que suas religiões são ilusões, provavelmente não teríamos mais atentados suicidas”.

Ao final da entrevista, o biólogo fez uma afirmação contundente. Para ele, “todas as três grandes religiões monoteístas – islamismo, judaísmo e cristianismo – autorizam as pessoas a ter posições muito fortes e apaixonadas”.

Ana Paula Costa
redacao@lagoinha.com

 

]Deus abençoe a todos

Presente de um Rei

17 jan

Olá amigos leitores, estava pensando em família:

Refiro-me a familia, modelo básico “Pai, mãe, filhos, tios, avós”.

Atualmente a familia tem sido alvo de tantas críticas, tantas atrocidades … o clã é um presente valioso, quem nos deu foi um Rei muito sábio, ele estabeleceu um modelo de convivência humana no qual podemos conviver com pessoas de diferentes gerações, este Rei sabia que a maneira mais eficaz do homem obter sabedoria é convivendo com jovens e velhos, ouvindo, aprendendo, ensinando… Através da família aprendemos a viver em sociedade, recebemos cultura.

Esse Rei é Deus, ele criou o modelo de familia que é a base e faz toda diferença para o ser humano, mas Satanaz tem plantado espinhos de dor e amargura em meio ao presente de Deus, tem causado separação e destruição. Porque? Ele sabe que a família unida é força para o homem, a excelencia da criação de Deus, aquele que Deus amou (e ama) de tal forma que deu seu único filho para que todo aquele que nEle crêr nao pereça mas tenha a vida eterna (joão 3;16).

A vida em família pode nao ser tudo o que voce sonhou, mas olhe para as pessoas a sua volta, lembre de todas as vezes que voces riram juntos, e das vezes que voces choraram, as vezes você aprendeu tanto com ela, e outras vezes precisou errar para aprender e veja, valeu, não valeu?

Sobre tudo o presente não vale mais do que aquele que nos presenteou. JESUS É A PESSOA QUE MAIS IMPORTA, quem nunca nos decepciona, conosco Ele rí e chora, ouve nossos clamores e observa com tristeza cada lágrima que nos cai a face, quando nos falta a família nunca nos falta o melhor amigo JESUS CRISTO o SALVADOR!

Aquele que na cruz pagou o preço nos livrando da maldição do pecado, venceu o mundo e o Diabo libertou eu e você das mãos do acusador, ressucitou ao terceiro dia e vive nos amando muito até hoje e para sempre.

Deus abençoe a todos!

 
Karina Sant´Ana

Observação interessante

10 jan
  Não sei como começar esse texto de uma maneira muito lógica, por isso comecei com a primeira frase que me veio a cabeça.
Estive pensando: Já observou como é grande a quantidade de pessoas que encontramos ao longo da vida?
Eu particularmente vejo a vida como um terminal rodoviário, daqueles bem movimentados, as pessoas vão e vem, passam diante de nós, algumas param para conversar, outras apenas ouvem, vejo pessoas que  tornam-se inesquecíveis, outras esquecemos tão de pressa, quanto a velocidade em que elas passam.
Refletindo sobre isso eu tentei lembrar das pessoas por quem me apaixonei, se contar nos dedos de uma mão sobrariam varios dedos.
Não é engraçado? São tantos os motivos pelo qual nos envolvemos com uma pessoa, mas apenas um nos torna semelhantes, a busca por alguém, que nos ame, nos respeite, valorize-nos e não tenha vergonha de dizer coisas bonitas para nós.
Nessa busca há um desvio, o caminho certo leva a Deus, O Senhor diz na Bíblia "Maldito o homem que confia no homem", pois o unico digno de total confiança é 
Deus, e nao há outro que mereça ser o alvo dessa busca.
Deus abençoe a todos.