Arquivo | agosto, 2012

Obedecer é manifestação de amor

28 ago

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Segundo semestre na universidade, novas matérias, novos professores, novas responsabilidades e uma turma de primeiro ano de jornalismo mais unida. Tudo indica que o foco do curso este semestre é levar-nos a uma compreensão maior sobre nós mesmos e o próximo, percebo que os professores nos conduzem a enxergar a sociedade como um caldeirão de diversidades a serem pesquisadas, com todo respeito, por nossas mentes curiosas de aspirantes a jornalistas. Eu amo muito conhecer novas culturas. Desde criança tenho um fascínio especial por costumes diferentes. Para mim a diversidade cultural que existe no mundo é uma linda manifestação da criatividade de Deus colocada no homem. A Bíblia ensina que o Pai é o criador do universo de tudo que nele há, e que Ele tem um amor tão grande pelo mundo, ao ponto que foi capaz de entregar à morte o seu único filho, para que todo àquele que nele crer, e obedecer a seus ensinamentos, não sofram, mas tenha a vida eterna.

Obedecer é um desafio para várias pessoas nos dias de hoje, por que vivemos numa cultura econômica materialista e individualista, aí muita gente não aceita obedecer, pois isso significa se sujeitar à vontade de outrem. Recentemente descobri que na visão judaica não existe fé sem obediência, quem crê na bondade de Deus não tem razão para não obedecê-lo. Ser sujeito a vontade do Senhor implica em fazer o que é justo não em fazer apenas o que te faz sentir bem, às vezes o primeiro passo esteja em passar por cima do seu próprio orgulho, como pedir perdão, por exemplo. A prova de obediência que o Pai nos dá é um desafio necessário para sairmos de nossa zona de conforto e demonstrarmos com a nossa vida o seu amor por todos.

Pessoal como ilustração ao texto deixo pra vocês o clipe a baixo da música “PERDÃO” do cantor Henrique Cerqueira (Pimentas do Reino), mas quero esclarecer que não estou apaixonada por ninguém em especial, só postei o clipe porque o acho pertinente para o momento.

Deus abençoe a todos.

Ká Sant’Ana

Bem vinda à hora de ser

3 ago

      O dia do aniversário é sem dúvida um dia significativo. Geralmente nesse dia eu reflito sobre o caminho trilhado em minha vida, neste ano não foi diferente. Agradeci a Deus, quando pensei no passado e constatei que apesar de todo meu medo não cometi muitos erros, só o suficiente para aprender com o sofrimento o que jamais aprenderia na felicidade. Senti muita saudade da infância, da falta de responsabilidade, nessa fase da vida que sua atenção e criatividade estão voltadas para “o criar”, criar uma nova brincadeira e se divertir de um jeito novo. Senti falta do meu pai e dos cuidados dele comigo, mas Deus tem suprido isso em todo tempo.

      Vejo que ser adulto é saber caminhar neste mundo aceitando ser quem é mesmo com todos os seus defeitos e medos. Quem é você? Quando indagadas a maioria das pessoas evita pensarem nisso, afinal em um mundo tão fugaz e superficial como o nosso, que não aceita nada além ou aquém do padrão, quando alguém arrisca dizer quem é, cai no erro de enumerar de quem se cerca ou os títulos que possui.  Pois responder quem é significa ter pelo menos uma idéia sobre de onde se veio, por isso sou grata pelos anos que passei lendo a Bíblia e freqüentando a igreja, nesse tempo aprendi que sou uma pessoa única criada e sonhada por Deus, e que Ele é um ser criativo demais para fazer duas pessoas iguais essencialmente.

Este ano fiz trinta anos e percebi que uma nova fase surgiu em minha vida, agora estou muito longe da infância para justificar minhas eventuais infantilidades, não que acredito em ser madura o tempo todo, afinal, quem brinca é porque ri de si mesmo e não deixou de aprender. Estou um pouco longe da adolescência para negar a mim mesma todo tempo e ter uma crise de tempos em tempos. Agora não tem escapatória, ta na hora de aceitar: eu sou assim e pronto não é bom nem ruim nem precisa mudar, certamente no futuro haverá evolução, quanto ao presente só espero viver mais leve esta vida que segue.