De um poeta para o outro

3 dez

Vivo a margem da sociedade, as pessoas não compreendem minha verdade.

Ser solteira na cultura atual significa estar pela metade.

Todos parecem dizer, conviver é uma arte,

mas, sem convívio só me resta a cruel individualidade.

Que saudade de um tempo que tudo era mais simples, não precisava entender muita coisa

só com a convivência conhecia a pessoa, o amor surgia.

Ame ao próximo como a ti mesmo o Filho do Homem disse,

como posso crer que de fato o amo, se entrego-me ao meu próprio universo?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: